Academia de Alta Performance Profissional
"Lapidar Talentos é nosso compromisso"

Podcast nº 3: Onde está a melhor oportunidade para o meu filho poder ganhar muito dinheiro?

Perguntas respondidas neste Podcast:

Onde está a melhor oportunidade para ele (jovem) poder ganhar muito dinheiro?

Será que se ele (jovem) seguir o caminho que eu percorri, não é mais seguro?

Olá, aqui fala Rubens Borges, Diretor da Good Talents e comigo está a Denise, Psicóloga Especializada em Orientação vocacional e Profissional para Jovens.

Esta é uma série de podcasts visando ajudar aos pais e jovens adolescentes nos seus desafios quanto as escolhas de curso técnico ou universitário.

Aqui na Good Talents temos ajudado muitos profissionais maduros que estão buscando recolocação no mercado, com dificuldades de estabelecer uma definição de carreira que faça sentido para ele e nós os ajudamos, ao que chamamos, a “sair da canaleta”.

Resolvemos então tratar da causa raiz, que está na escolha da profissão quanto o indivíduo ainda é jovem.

Visite nosso site: https://goodtalents.com.br/alem-da-orientacao-vocacional/

Venha conhecer as nossas soluções.

Inscreva-se também junto com o seu filho, para fazer uma Sessão de Mentoria Gratuita, com os Consultores da Good Talents.

Link para o Agendamento: www.calendly.com/jovenstalentos

“O FUTURO ESTÁ NAS MÃOS DOS JOVENS QUE HOJE ESTÃO NAS NOSSAS MÃOS”.

“A CONSTRUÇÃO DE UMA SOCIEDADE MELHOR SÓ SERÁ POSSÍVEL SE HOJE PREPARARMOS OS JOVENS PARA ESTA MISSÃO”.

Certo é que isto é um grande desafio, e para isto contamos com uma competência específica de uma profissional altamente capacitada e especializada neste assunto. A Psicóloga Denise Camargo.

Olá! Denise, como está você. Tudo bem?

Bom dia! Rubens e a todos que nos ouvem hoje, aos pais e aos jovens adolescentes.

Conforme prometemos estamos aqui cumprindo nosso desafio de publicar um podcast por semana, visando ajudar os pais e os jovens no processo de construção de sua utilidade profissional.

Então Denise, no nosso Podcast anterior, elencamos várias perguntas que geralmente estão na mente doa pais e dos jovens, e outras que nós consideramos importantes de serem respondidas, e prometemos que iremos tratar aqui de 2 perguntas por cada episódio desta série de podcasts.

E o que temos planejado para falar hoje?

Assim como nós prometemos hoje vamos abordar 2 questões:

  • Onde está a melhor oportunidade para ele (jovem) poder ganhar muito dinheiro?
  • Será que se ele (jovem) seguir o caminho que eu percorri, não é mais seguro?

Vamos começar pela 1ª?

Então, todos querem ganhar muito dinheiro com o seu trabalho, mas como isso acontece? Qual o segredo?

 A propósito Rubens, estou aqui lembrando uma frase que você escreveu, e que tem tudo a ver com esta conversa. Qual é mesmo a frase?

“SÓ TEM VALOR AQUILO QUE É ÚTIL, E SÓ É UTIL AQUILO QUE ATENDE A UMA NECESSIDADE”

Primeiramente para ser útil, tenho que saber o que tenho para oferecer, o autoconhecimento, e depois identificar uma necessidade que possa ser atendida com o que tenho a oferecer.

Você sabia que a felicidade se esconde por detrás da utilidade profissional? Inegavelmente é daí que surge o sucesso profissional.

Certamente isto é uma verdade. Tem um livro que gosto muito, que é “O JEITO HARVARD DE SER FELIZ”, que aborda muito bem este tema.

A utilidade profissional leva as pessoas a se sentirem felizes e realizadas e o sucesso profissional e o retorno financeiro é decorrência disto. 

Mas Denise, temos mais de 65% de pessoas no mundo que trabalham para ganhar dinheiro e não são felizes, e a maioria está deprimida ou com alguma doença psicossomática.

No início da carreira, esta decisão de trabalhar com a finalidade de ganhar dinheiro pode levar o jovem a uma “canaleta” muito complicada na sua vida.

A fim de promover uma reflexão eu estou usando um termo agora que é o seguinte: VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO OU EMPREGANDO? E as pessoas respondem sempre. Eu estou trabalhando, quem está empregando é o meu patrão.

Então eu falo que se você não está dando emprego para os seus talentos naturais, você dificilmente vai se plenificar, sentir-se realizado e com certeza sua performance vai ser baixa e vai ser mal remunerado.

O que você acha disto?

Eu tenho certeza de que quando o jovem aciona os talentos naturais e agrega competências complementares que potencializam os soft e hard skills isso os torna funcional, útil e empregável.

Quem sabe o que quer e onde quer chegar, tem um norte/direção/plano alcança mais rapidamente os objetivos e aí entra a importância de uma boa orientação vocacional e profissional que promove o autoconhecimento, o posicionamento e o direcionamento.

 

Mas Denise o que os jovens adolescentes valorizam mais hoje em dia?

 

Os jovens adolescentes hoje valorizam muito qualidade de vida, mas do que as gerações passadas. Sobretudo não estão dispostos a trabalhar em algo que forneça uma boa remuneração, mas que não traga satisfação pessoal e motivação.

O dinheiro, é consequência de quem aplica conscientemente os talentos naturais, tem planejamento de carreira, e interesse, motivação para fazer aquilo que gosta.

Rubens você pode exemplificar isto?

Sim com certeza, muitos exemplos. Isto pode ser notado até pelas pessoas que tem muito sucesso e não cursaram uma universidade.

Cursar uma Universidade é muito importante sem dúvida, no entanto o que vai garantir uma boa remuneração é o exercício da utilidade, ele que garante o sucesso profissional.

 

Então o que você sugere para os jovens que desejam ganhar muito dinheiro.

 

Em suma, saiba que isto é possível e não necessariamente apenas por meio de um trabalho árduo, nem de um oportunismo momentâneo. Mas em virtude da construção da identidade profissional com base na utilidade que o jovem adolescente oferece para resolver problemas da sociedade. Então será reconhecido e valorizado.

 

Então Denise, que tal irmos para a 2ª pergunta?

 

A 2ª Pergunta é:
Será que se ele (jovem) seguir o caminho que eu (pais) percorri, não é mais seguro?

 

Certo é que esta pergunta, sempre vem de um pai ou mãe zelosos e comprometidos com o futuro dos filhos. Isto é uma verdade.

Deste modo nós estamos vivendo uma situação que nenhuma geração antes da nossa viveu, que são as mudanças aceleradas que acontecem a cada dia e que exigem escolhas assertivas e planejamento de carreira.

Na semana passada falamos das mudanças na sociedade, e dos velhos paradigmas que não funcionam mais no mundo atual. Certamente foram os velhos paradigmas que deram sustentação a vida profissional dos pais, no entanto muitos ainda não se aperceberam de que estes paradigmas já foram superados.

 

Pois é muitos pais querem que os filhos sigam o trilho que ele trilhou, mas e se este trilho não é o que vai dar a realização profissional dos filhos.

 

Perfeito é assim que muitos pais ainda pensam, mas qual é o maior risco? Seguir o paradigma passado, ou seguir no caminho da orientação vocacional e profissional para dar utilidade aos talentos naturais dos jovens?

 

Realmente isto é um bom ponto para a reflexão.

Por certo tenho testemunhado que a tendência dos pais é tentar permanecer no campo do que é conhecido e previsível do que alçar e percorrer novos caminhos.

Sob o meu ponto de vista o novo sempre assusta as pessoas, contudo hoje os velhos paradigmas não valem mais. Veja quanta gente desempregada porque ainda não se soltou dos velhos paradigmas.

 

Por certo é essencial saber superar a resistência ao novo e questionar/desafiar seus próprios conceitos/paradigmas.

Rubens você tem alguma dica para os pais que possa ajudá-los na questão da orientação vocacional e profissional?

 

Sim tenho 3 dicas:

Dica número 1 – Primeiro observe o que tem acontecido com profissionais que você conhece, e quer estão presos aos velhos paradigmas.

Dica número 2 – Segundo busque mais informações sobre o que está acontecendo hoje na economia, na educação, nas empresas que já operam no novo paradigma…E sobre as tendências.

Veja que a forma que a sociedade está operando está mudando muito a relação das empresas com os trabalhadores. As empresas querem agora Talentos, não querem mais Mão de obra.

 

Mas você só falou duas, e qual é a terceira dica:

 

Eu falei 3 dicas?

Então a 3ª Dica é: Não se esqueça da dica número1 e da dica número 2!

 

E para a ação direta com os filhos, quais são as dicas que vão contribuir para a identidade profissional deles:

 

Dica número 1 – Converse com seu filho, compartilhe o que pensa e em seguida busque informações juntamente com ele sobre questões que impactam nas escolhas profissionais que ele fará.

Dica número 2 – Depois ouça o que ele pensa sobre o caminho que você percorreu e se ele se vê seguindo nessa direção.

Denise, você acha que tem algo mais a acrescentar?

 

Perfeito Rubens, estou 100% alinhado com tudo o que você falou.

 

Então Denise, quais serão as questões que trataremos em nosso próximo podcast?

 

Nossos próximos temas serão:

  • Se meu filho escolher um curso muito longe de casa, como vai ser ficar sem ele perto da gente?
  • Será que para ele (filho) ter sucesso profissional, ele tem que cursar uma faculdade de 1ª. Linha, um curso conceituado?

 

Lá no nosso site, temos uma lista de todos os podcasts já publicados.

Qual é mesmo o endereço Rubens?

Aqui vai: https://goodtalents.com.br/alem-da-orientacao-vocacional/

 

Estão, chegamos ao final deste podcast.

Muito obrigado pela sua participação, que mesmo que não seja ao vivo, mas sabemos que você que nos ouve está aí processando tudo o que estamos falando.

 

Um abraço para você, e até o nosso próximo episódio da série:

“Ajudando os Pais e aos Jovens nas suas escolhas Profissionais”.

Todos os Podcasts desta série já estão gravados e disponíveis no Canal no Youtube:

Inscreva-se no meu grupo no Telegram para receber conteúdos exclusivos

Rubens Borges
Rubens Borges

Empresário, Professor de Cursos de Pós-Graduação e MBA, Consultor e Coach Empresarial
Fundador da Íntegra Capacitação Empresarial

Compartilhe:

Você também pode se interessar por: